– Brevíssima biografia

        Giuseppe Ungaretti nasceu em 1888 no Egito, embora de família toscana. Aprendeu desde cedo a gostar de literatura, principalmente a francesa e a italiana.

        Em 1912 se muda para Paris para fazer seus estudos universitários na Sorbonne e entra em contato com grandes intelectuais como Apollinaire, Picasso, De Chirico, Papini, Palazzeschi  e Marinetti.

        Com a entrada na Itália na Primeira Guerra Mundial, em 1915, Ungaretti  é enviado ao fronte de batalha do Carso. A experiência da guerra o faz refletir sobre a condição humana e a fragilidade da vida e, como resultado, publica um volume de poemas intitulado Il porto sepolto.

        Com o fim da guerra, Ungaretti retorna a Paris onde é correspondente do jornal fascista Popolo d’Italia e, em 1919, publica o segundo volume de poesias, Allegria di naufragi. A inovação na poesia italiana promovida por Ungaretti é a recusa de toda a forma métrica, da sintaxe e da retórica (elemento muito presente na poesia do D’Annunzio, por exemplo). A forma fragmentária de seus versos, escritos entre os mortos da Primeira Guerra Mundial, refletem um mundo estraçalhado pelo horror da guerra, e a palavra, não mais a oração, ganha um valor absoluto.

        Em 1923 se muda para Roma dois anos depois assina o Manifesto degli intellettuali fascisti. Em 1933 publica Sentimento del tempo, obra que marca sua conversão ao catolicismo e, ao mesmo tempo, um retorno à métrica tradicional.

        No ano de 1937, Ungaretti vem ao Brasil para ensinar Literatura Italiana na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Durante sua permanência no Brasil, Ungaretti perde a mãe, o irmão e um filho de nove anos. O livro Il Dolore, publicado em 1947 retrata os dramas pessoais do poeta e também o drama coletivo de um mundo em guerra.

        Em 1942 retorna à Itália onde ensina Literatura Italiana na Universidade de Roma. Suas obras completas são publicadas em 1942 com o título de Vita di un uomo, fazendo referência ao forte valor biográfico de seus poemas. Ungaretti falece em Milão em 2 de junho de 1970.

    

Anúncios